quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Paixão

Uns dizem fé, outros dizem paixão. Eu prefiro paixão, assim como Hilda Hilst sempre falou.

Mas refiro-me a uma frase de Nelson Rodrigues: “Sem paixão, não se chupa nem um Chicabon na esquina”.

Paixão, para mim, é a vontade, a força, a coragem, o impulso, o desejo de conseguir alguma coisa. Paixão é inundação, é vendaval, é tempestade, é incêndio, é tormenta. Sim, é toda essa força natural e selvagem. Mas é justamente aquilo que não te deixa morrer em vida.
Sem paixão pela vida, pelas coisas que fazemos, pelo ar que respiramos, pela magia das madrugadas, não se chega a lugar nenhum. Há que se ter paixão pelo mundo, pelo anoitecer e pelo amanhecer, pelo respirar, pelo despertar. Pela música que toca ao longe, pela poesia que se insinua discreta.

Paixão pela linha infinita do horizonte, pela chuva que despenca lá fora e aqui dentro do peito. Paixão pelo caminho escolhido e também por aquele em que nos vemos de repente, num dia de chuva, sem que nos lembremos de tê-lo escolhido. Ele é que nos escolheu.

Há que se ter paixão para se voltar a sonhar, desejar, realizar e cumprir. Há que se ter paixão diante dos olhos risonhos da criança que te desafia entre atitudes e palavras. Há que se ter paixão diante dos papéis que te povoam o dia sobre a mesa, que se impõem e que urge demandá-los.

Há que se ter paixão ao atender um telefonema, qualquer um. Precisa-se da paixão, cada vez mais nos cotidianos insossos que teimam em polvilhar de neutralidade a vida. Precisa-se da paixão a cada resposta, a cada pergunta, a cada constatação e a cada fato que ocorre, nessa vida-louca-vida.

Há que se ter paixão para se perceber que a vida não é só o acordar, ir, trabalhar, voltar, comer, tomar banho, ver TV, dormir, acordar, tal, tal, tal. Há ainda, que se ter paixão para não adormecer durante boa parte da vida, permanecer sonhando e caminhar sonâmbulo. Há que se ter paixão para não se deixar levar pelo automático, pelo caminho já sulcado de passos anteriores, por onde já vagaram tantas almas desapaixonadas. E há que se ter paixão para que se possa, minimamente, existir. E a paixão é visível: transborda pelos olhos, pela pele, pelo suor. Pelo cheiro e pelo gosto. Sentimos a paixão vibrar quando olhamos para uma pessoa viva. Essa sim, transborda. Contagia, contamina, engrandece, ilumina, quantifica, fortalece, agiganta.
É preciso ter paixão pra fazer a vida virar, pra fazer as coisas acontecerem, pra mover a enorme alavanca da vida que faz os sonhos se realizarem, pra impulsionar o caminhar durante a jornada. Pra levantar do chão. Pra mudar a rota.É preciso ter paixão para fazer a travessia.

A paixão surge quando você se envolve consigo mesmo numa relação de amor. Você se ama e se respeita. O que você devolve para o mundo é a paixão.

Fonte: http://pequenosbarulhosinternos.blogspot.com/

Foto: http://omundodetassi.blogspot.com/2010/07/o-que-e-paixao.html

-------------------------------------------------------------------------------

Falou em Paixão é com o Burro mesmo...

O texto da minha querida amiga Carla Farinazzi é de levantar o astral...

Adorei a mistura de Paixão com Chicabom...

Eu sou uma eterna apaixonada...

Adoro as emoções de um beijo bem dado, um cheiro de arrancar a alma, um chamego aconchegante, um peito para pousar os pensamentos...

Viver a vida sem paixão não é viver é apenas passar o tempo e sobreviver...

A vida deve ser leve, simplificada, mas jamais apenas levada...

Ou melhor, dizendo empurrada com a barriga...

Vamos sonhar, ter esperança, relevar as coisas materiais e principalmente amar apaixonadamente...

Abaixo um vídeo lindo para completar o texto que diz: “ NUNCA DESISTA...”

10 comentários:

  1. Rs.... pode ser uma caixa de bombons quanto da frio... e o chicabom no calor..rs...

    Que aconteceu por aqui, que demorou a nova postagem???

    ResponderExcluir
  2. Olá querida!!!

    Er... muito grata e lisonjeada por sua publicação; quero que saiba que fiquei também muito feliz pela lembrança desse texto meu.

    É que fica impossível viver sem paixão. A paixão me faz levantar todos os dias, mesmo morrendo de sono! E me faz acreditar, entender, sonhar, buscar, lutar, empreender, escalar...

    Olha só: um beijo de gratidão pra você, minha amiga!

    Carla

    ResponderExcluir
  3. Até podemos sobreviver sem paixão, mas é tão triste, sem cor nem sabor. Merecemos paixão, tudo fica mais claro, bonito e possível de realizar.Parabéns a Carla pelo texto e a você< Burro, por publicar em seu blog.
    um abraço
    Dinorah

    ResponderExcluir
  4. Como ja falei uma vez acho que foi la na Carla a paixão é um estágio necessario para se chegar ao amor ....
    adorei o texto

    ResponderExcluir
  5. Uma belíssima descrição da paixão!
    Muitos acham a paixão sufocante, uma certa forma doentia de amar alguém... acho que na medida certa, com ponderância é um sentimento mágico.
    bjux

    ResponderExcluir
  6. Pois é. Sou movido a paixão também. Mas ando parado, parado...

    ResponderExcluir
  7. Paixão é o motor da vida. É tudo aquilo que nos notiva a viver, a fazer, a amar!

    Sem paixão, faríamos as coisas apenas por um instinto, apenas por fazer. Sem vontade, sem desejo... sem nada '-'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc e bunitinho em garoto

      Excluir
  8. Concordo, apaixonadamente, em gênero, número e grau. Detesto gente que não vibra, não pulsa, não tem paixão por nada.

    ResponderExcluir
  9. nossa é muito legal ainda mas esses bebes q fofos

    ResponderExcluir

Ajudando o Burro comentando!